terça-feira, 28 de julho de 2015

13 - O que é um rio?


O que é um rio?
O que é esta unidade, este “eu”, este objeto definido a que chamamos de rio tal ou rio tal?

Aprendi com a vida sobre a ilusão de um “eu” perene, fixo, essencial. Aquilo que chamamos de nosso eu – mas que raios é esse tal de Dennis? – é uma construção mental, uma eternização de elementos impermanentes, contextuais: memórias, pensamentos, projeções, humores, ambientes…

E o rio? Há um rio?
Não é uma ilusão um rio em si?
Não é um rio apenas um nome para a interdependência entre tudo o que o forma a cada momento?
Nunca tomamos banho no mesmo rio duas vezes
Quem nunca ouviu a máxima heraclitiana?

Não é o rio os peixes, águas, girinos, todos os tipos de animais, vegetais, fungos, bactérias, minerais e tudo o mais?
Não é o peixe o seu alimento, sua casa, seus hábitos?
Não são os elementos químicos que formam o peixe os elementos antes pertencentes a outros seres, a água, ao solo?
O corpo do morto peixe não será o corpo de novos seres?
Não comporá a água? Não comporá o solo?

Há um rio com peixe que não é peixe?
Há um peixe de rio que não é rio?


Indivíduo: palavra.

E o que é veganismo?
E o que é respeito aos animais?

Nenhum comentário:

Postar um comentário